11 de julho de 2014

Pavlovas Para Um Aniversário Especial


Já estou em terras brasileiras. Voltei da Holanda e duas semanas depois já seria o aniversário da minha filha. Pensamos em não fazer nada, mas seria impossível deixar de comemorar seu aniversário rodeada das pessoas que ela mais sentiu falta. Assim resolvemos fazer um bolo, algumas bandeirinhas e convidar somente a família para cantar os parabéns. A família veio, e por sorte ainda temos uma maravilhosa musicista como tia, tia Ed, a Ed Lemos Musical, como muitos conhecem, e os parabéns além de bolo, brigadeiro e o coro da família ainda teve o acompanhamento da sanfona! Inesquecível, delicioso, simples e divertido, como uma festa de criança deve ser.



Para o doce eu fiz o bolo de prestígio, e o bolo de coco (que desta vez recebeu recheio de doce de leite, nozes e cobertura de suspiro) e pavlovas. Estava morrendo de vontade de comer este doce, que nada mais é que suspiro assado, creme de chantilly e frutas.




Para pavlovas segui a receita lindo livro Meringue, e fiz tudo conforme indicado. O suspiro ainda cru ficou lindo, sem sentir o açúcar, fofo, gostoso, mas não ficou muito crocante depois de assado. As beiradas principalmente, que são mais altas, estavam puxe. Contei para minha avó sobre os suspiros e ela disse para eu fazer de novo que ela olhava o forno. Eu fiz, desta vez os suspiros ficaram meia hora a mais no forno, que foi utilizado um pouco aberto e tudo deu certo. Os suspiros ficaram sequinhos e crocantes



O duro foi que depois de toda a história para deixar o suspiro sequinho, na hora de comer eles estavam moles. Acho que o fato de ficarem montados com chantilly e fora da geladeira, resultou neste triste fim. Apesar de tudo as pavlovas estavam deliciosas, eu pelo menos gostei muito e comi umas 10. Só que da próxima vez vou finalizar o doce na hora de servir. A aniversariamente que não é nada boba, comeu sua pavlova assim que elas ficaram prontas!

Estou super fã de merengues e pretendo executar várias receitas deste livro. A sobremesa fica muito leve e saborosa.

Mini-Pavlovas Com Morango
Do livro Meringue

Suspiro

utensílios utilizados: batedeira, xicaras de louça, xícaras e colheres medidoras, 2-3 formas retangulares grandes, papel manteiga, bico de confeitar (opcional), espátula.

Ingredientes

8 claras de ovos grandes
1 colher de chá de vinagre de vinho branco
1 pitada de sal
2 xícaras de açúcar de confeiteiro
2 colheres de chá de amido de milho

1- Antes de tudo limpe bem sua tigela da batedeira, é essencial retirar toda a gordura que este pote possa ter. Passe limão, água quente e lave bem. Deixe secar completamente; Deixe as formas que serão utilizadas separadas e já com papel manteiga. Se quiser fazer círculos do mesmo tamanho já trace os círculos do lado avesso do papel manteiga para servir de direção na hora de confeitar. Eu utilizei como medida uma xícara de café e obtive cerca de 30 pavlovas
2- Coloque as claras no pote da batedeira e bata em velocidade média-baixa até criar uma espuminha, então coloque o vinagre e a pitada de sal;
3- Continue batendo em velocidade média até as claras atingirem picos moles. Nesta hora, com a batedeira ligada, vá colocando o açúcar aos poucos, 1 colher de sopa por vez com intervalo de 5-10 segundos entre uma e outra;
4- Continue batendo em velocidade alta até o merengue atingir picos firmes. Faça o teste, pegue uma colher e coloque um pouco do meregue, vire de cabeça para baixo, o merengue não deve  cair e o pico formado deve ser firme. Se estiver no ponto, coloque o amido e bata mais um minuto e pronto. Ligue seu forno na temperatura mais baixa (em geral forno comum a gás é 150C, mas se o seu tiver 100 é melhor)
5- Porcionar o suspiro nas formas de acordo com o tamanho do circulo desejado. Para isso você pode utilizar o saco de confeitar ou uma colher de sopa comum mesmo. Lembre-se de deixar a beirada mais alta, vamos colocar o chantilly dentro deste círculo.
6- * Coloque as formas na grade superior do seu forno. Se ele tiver temperatura de 100C pode assar com a porta fechada. Se for um forno a gás comum, coloque na temperatura mais baixa e na hora de fechar a porta do forno coloque uma faca ou uma colher de pau para que o forno não feche completamente. Deixe assando por cerca de 1 hora e meia. Mas, fique atento, isso pode variar de cada forno.  O ideal é que o suspiro fique bem branco e crocante, mas no forno a gás ele costuma ficar dourado, tudo bem. 
7- Retire do forno e deixe esfriar completamente. Retire do papel manteiga delicadamente para não quebrar e guarde em pote bem fechado por até uma semana.

*Como as regras da minha avó deram certo e as do livro não (provavelmente por causa do tipo de forno), os passos dados acima são os da minha avó.

Chantilly

Utensílios utilizados: batedeira, colheres medidoras.


500ml de creme de leite fresco
3 colheres de sopa de açúcar
1 colher de chá de extrato ou aroma de baunilha

1- 10 minutos antes de começar coloque a tigela da sua batedeira e a pá que irá bater o chantilly no freezer. O Creme de leite fresco deve ficar na geladeira;
2- Retire a tigela do freezer e rapidamente coloque todos os ingredientes dentro. Bata em velocidade alta até ficar fofo. Use imediatamente ou guarde na geladeira até a hora de utilizar.

Frutas

1 caixa de morangos

1- Lavar e picar em quadradinho. Manter em uma peneira até a hora de utilizar.


MONTAGEM

Coloque seus lindos suspiros assados em uma travessa de servir, com o saco de confeitar* coloque delicadamente o chantilly sobre o suspiro e finalize com os morangos. Para dar um charme eu coloquei também raspas de limão. Sirva!

* se não tiver saco de confeitar, use um saco plástico próprio para alimentos, e corte a ponta do saquinho. Você pode encaixar seu bico de confeitar no saco ou confeitar se bico mesmo. 

É bom estar no Brasil de novo!
Beijos bem brasileiros, Lau


29 de maio de 2014

Um Pouco Sobre Nutrição, Dietas e Blá Blá Blá

As coisas estão tão viradas de ponta cabeça hoje em dia. As pessoas perderam o prazer de comer, sempre estão preocupadas com o peso, com valor calórico. É claro que ser magro não é apenas uma questão de estética e sim de saúde e de bem estar. Mas, as pessoas não estão buscando saúde, bem estar. Sentir prazer em comer, ter um almoço maravilhoso sem dizer e no final: "Ai que culpa, comi muito " (não curto essa frase!) faz parte de uma vida saudável, faz parte de uma mente saudável que levará ao equilíbrio físico e mental. 



Me preocupo com a próxima geração. As mães já estão estressando seus pequenos filhos, com frases "não, isso engorda", "coma, isso é saudável". A boa alimentação a gente não explica, a gente dá o exemplo. É mais importante trazer equilíbrio emocional para mesa. O velho ensinamento de sempre: TV desligada, família reunida, nada de conversar sobre problemas, nada de falar sobre a gordura ou calorias dos alimentos. Ambiente tranquilo, alegre, bem iluminado e uma boa comida na mesa. Não tem segredo, assim seu filho provavelmente terá o peso ideal e será saudável naturalmente, sem esforços, sem neuras. Felizmente a gente não controla tudo que irá acontecer na vida dos nossos filhos, eles tem outros exemplos (ainda bem!) e são influenciados por tudo que vivem, mas devemos tentar fazer o melhor, né?

Li uma reportagem de uma nutricionista que me deixou muito feliz. Ela disse tudo que eu tinha vontade de falar, de explicar. A entrevista da nutricionista Sophie Deram está AQUI para quem quiser ler. Eu também digo que sou contra dietas e as pessoas acham que é por que não preciso. Preciso sim, preciso comer bem, me cuidar para não engordar e ter saúde, mas achei o jeito certo de fazer isso. É isso que tento ensinar e passar todo mundo.

Espero que eu ajude alguém a refletir sobre este assunto e que possamos deixar um legado mais rico nutricionalmente para nossos filhos. De volta o prazer em comer, a família toda na mesa, a sobremesa sem culpa. De tudo um pouco, com equilíbrio e muita saúde.

Beijos, Lau

13 de maio de 2014

Panquecas de Maçã Para Deixar Tudo Mais Nutritivo!



Eu sempre gostei de colocar vegetal em tudo que faço. Além do vegetal em sua forma "normal" picado, refogado, coloco também no meio do molho de tomate, no meio da lasanha, na massa da panqueca (como esta receita aqui e outra aqui...). Acho positivo, comemos mais fibras, mais vitaminas e minerais e é claro, eu adoro o sabor!



Depois que a Clarice começou a comer esta minha mania se tornou mais intensa e se estendeu para as frutas. Sempre dei mingau de aveia para ela com alguma fruta amassada no meio, iogurte também leva fruta picada, suco, só natural e com várias frutas batidas (isso no café da manhã e da tarde, durante o dia é água!). No café da manhã dela também estava sendo frequente meu "pão" de banana-da-terra


Mas, tem uma coisa que eu tenho muita mania de preparar: panquecas! Desde a primeira vez que a Clarice comeu panqueca eu coloquei maça no meio. No começo colocava amassada grosseiramente e fazia separada para ela por que eu gosto de comer a minha com queijo e a maça não combinava. Agora aprimorei.


Com geleia caseira de morango ficou perfeita!

 A maça vai batida e substitui uma parte do leite. Não dá para perceber o gosto da massa. A massa fica mais molhadinha e muito mais nutritiva! Dá para comer pura, com açúcar e canela, mel, frutas ou queijo. A Clarice adora maçã, eu não faço isso para ela comer uma fruta enganada, mas faria se fosse preciso, melhor comer enganado do que não comer! Faço isso por que acredito que é melhor para ela e para nós também! 

Panquecas de Maçã
Saias Cadeiras e Panelas

Utensílios utilizados: microondas, 1 prato, 1 garfo, 1 faca, 1 tigela de tamanho médio, uma peneira, xícaras medidoras, colher de sopa medidora, mixer, 1 colher, frigideira antiaderente, fogão.

Rendimento: Serve de 3 a 4 pessoas no café da manhã

Ingredientes 

2 maçãs

1 xícara de farinha de trigo
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de sopa de fermento químico em pó 
3/4 de xícara de leite integral
1 colher de sopa de manteiga derretida
3 colheres de sopa de creme de leite
1 ovo

Modo de preparo

1- Lave as maças, coloque uma no prato, inteira, e leve ao microondas em potência alta por 3 minutos. Faça, a mesma coisa com a outra maçã. Corte as maças no meio e com ajuda do garfo raspe a polpa da maçã cozida, para separá-la da casca. Coloque as polpas de maçã no mixer e bata para virar purê;
2- Peneire os ingredientes secos, farinha, açúcar e fermento, na tigela média e acrescente os demais ingredientes e a maçã. Misture com uma colher, se você ainda estiver vendo grumos de farinha pegue o fouet e mexa com mais vigor. 
3- Aqueça a frigideira e unte com manteiga ou óleo se achar necessário. Com a ajuda de uma colher ou concha pequena coloque a massa de panqueca na frigideira. O tamanho da panqueca da foto, que está em um prato de sobremesa, foi feita com 2 colheradas de massa. Vire quando estiver vendo furinhos na massa por cima e o outro lado estiver dourado. Deixe dourar do outro lado e retire. O fogo não pode ser alto para não deixar as panquecas cruas no meio, mas muito baixo elas vão demorar demais e ficar murchas. Fogo médio é o ideal.

Beijos, Lau


1 de maio de 2014

Coisas Que Eu Amo: Tábuas Para Cozinha



Eu adoro tudo que é funcional para cozinha. Enfeitar só por enfeitar me agrada pouco. Gosto do bonito, do bom, mas tem que ter utilidade. Assim, adoro tábuas de cozinha em desenhos e formatos diferentes. Tenho algumas, que ganhei de presente de uma pessoa muito querida, que são fofas e práticas. Cada uma tem um formato, de galinha, de porco, de limão. Cada uma serve para um tipo de corte, pois não devemos misturar, tem que ter tábua só para carnes, só para legumes e frutas, só para cebola e alho....



Estas tábuas da foto são as mais lindas que já vi! Fiquei completamente apaixonada! Pena que custam 59 euros, quase 200 reais, cada! São de uma marca italiana chamada Seletti.

E vocês, do que gostam para cozinha?
beijos, Lau

27 de abril de 2014

Macarrão Rápido com Molho de Queijo de Cabra



Este macarrão é para aqueles dias que você não está com tempo para cozinhar, mas também não está a fim de um almoço monótono. O tempo do molho ficar pronto é o tempo que o seu macarrão levará para cozinhar. E o sabor é perfeito para quem ama queijo de cabra. Eu utilizei um queijo de cabra cremoso, não sei o nome e nem marca, aqui na Holanda só vem escrito "queijo de cabra" e é da marca do supermercado. É redondinho e muito utilizado em receitas onde vai o queijo inteiro, em geral quente. Apesar de levar outros queijos, abobrinha e creme de leite o sabor predominante é do queijo de cabra.


Macarrão ao Molho de Queijo de Cabra
Saias Cadeiras e Panelas

Utensílios utilizados: tábua, faca, ralador, 1 panela grande, uma frigideira grande, espátula de silicone para mexer o molho.


200g de massa de macarrão seca
1/4 de cebola picadinha
1 colher de chá de manteiga 
1 abobrinha pequena, ou 1/2 grande
100 de queijo gouda jovem - você usar o prato, se preferir
100g de queijo de cabra cremoso
1 abobrinha pequena, ou 1/2 grande
 125ml de creme de leite fresco, pode usar o de caixinha se não tiver
sal 
noz moscada
queijo gouda envelhecido ou parmesão para finalizar

1- Na panela grande, coloque a água do macarrão para aquecer. Quando fervente, coloque sal e o macarrão;
2- Pique a cebola e leve para refogar com manteiga na frigideira. Enquanto isso, rale sua abobrinha no ralo médio ou fino. Jogue a abobrinha na cebola. Coloque um pouco de sal. Deixe cozinhar por alguns minutos. Se estiver muito seco e precisar de um pouco de líquido, coloque um pouquinho do creme de leite. Deixe no fogo baixo;
3- Pique o queijo de cabra e rale o queijo gouda. Coloque os dois queijos mais o creme de leite junto com a abobrinha. Mexa e deixe no fogo baixo até o queijo derreter. Coloque noz moscada a gosto e verifique se precisa de mais sal.
4- Escorra o macarrão e jogue imediatamente no molho. Sirva bem quente e leve o queijo parmesão a mesa para ser servido a vontade no prato.

Bom domingo!
beijos, Lau

21 de março de 2014

Bala de Caramelo que Derrete na Boca, O Difícil é Não Comer Tudo de Uma Vez!



Nunca fui muito fã de bala de caramelo. Na verdade não gosto de balas. A de caramelo eu até curto o sabor, mas não gosto de bala dura e nem daquela que gruda no dente. Porém, um dia comprei um sorvete Ben&Jerry`s que vinha no meio um caramelo cremoso com sal. Fiquei impressiona com aquele sabor, nem queria saber do sorvete, só ficava procurando o caramelo. Então me lembrei de uma receita de bala de caramelo cremosa com flor de sal. Corri atrás dos ingredientes e na primeira oportunidade lá fui eu para o fogão.



50 minutos mexendo sem parar....mais algumas horas para esfriar completamente...mais 1 hora de geladeira para dar o ponto certo para cortar...e... nhac! Valeu a pena! Não me importo com o trabalho para fazer algo, se o resultado for compensador. E foi, como foi!








Com as mudanças de temperatura o caramelo vai mudando de aparência, acho que com muita experiência prática dá para fazer "de olho" (reparem na foto), mas para ter certeza do resultado só usando um termômetro mesmo. Se o caramelo passar 2 graus acima do desejado já perde o ponto de derreter na boca e fica duro. Com 2 graus abaixo fica mole e não dá ponto de corte. Ou seja, se você ama bala de caramelo melhor comprar um termômetro para calda.

Bala de Caramelo Salgada
do lindo livro Miette

Utensílios utilizados: uma panela de inox de capacidade para 6 litros, 1 fouet de inox, termômetro para calda de açúcar, uma forma quadrada 24x24 cm, papel manteiga, faca grande de lamina lisa, colheres e xícaras medidoras, filme plástico e papel vegetal cortado em quadrados.

1 1/2 xícaras de creme de leite fresco
1 1/4 de xícaras de leite integral
2 xícaras de açúcar granulado
1 1/4 xícaras açúcar demerara
1 colher de chá de sal
2 colheres de sopa de manteiga sem sal + manteiga para untar a forma
1/2 xícara de glicose de milho
3 colheres de sopa de água
Flor de sal para salpicar

1- Unte a forma quadrada com manteiga e depois forre com o papel manteiga. Para facilitar na hora de desenformar, coloque o papel manteiga saindo cerca de 3 cm para fora da forma (repare na foto);
2- Em uma panela grande coloque todos os ingredientes (menos a flor de sal, que é para salpicar!), mexa rapidamente só para misturar. Coloque o termômetro na panela e leve ao fogo médio-baixo. Mexa a mistura com o fouet o tempo todo, até ela atingir a temperatura de 118 graus Celsius (cerca de 50 minutos);
3- Assim que atingir a temperatura despeje imediatamente o caramelo na forma. Deixe esfriar por uns 20 minutos e salpique o a flor de sal. Deixe esfriar completamente na temperatura ambiente, então embrulhe em um filme plástico (ainda na forma) e leve para geladeira por 1 hora a 1 hora e meia;
4- Retire da geladeira, desenforme, retire o papel que estará grudado na base e coloque a bala em uma superfície que possa ser cortada - na bancada de pedra ou em uma tábua para corte. Corte as balas em quadrados e embrulhe imediatamente, senão elas começarão a perder a forma. Guarde em um pote com tampa hermética por 1 semana. 

PS: Em 3 dias  minhas balas criaram uma camada de açúcar por fora. Apesar de indesejado, este efeito não prejudicou seu sabor. 
PS 2: Para embrulhar você pode usar celofane ou papel vegetal. Muitos lugares que vendem artigos para festa já oferecem o papel cortado.

Espero que consigam fazer a receita!
Bom final de semana para todos. Beijos, Lau
  

7 de março de 2014

Arroz Temperado e Lembranças da Casa da Mãe, ou da Avó?




Este arroz temperado me lembra muito a casa da minha mãe, lembra sábado, lembra infância, família reunida na pequena mesa da cozinha. Estava com vontade de comer um arroz diferente, temperado, mas  que não fosse risoto italiano e me lembrei dele. Quando meu marido começou a comer falou: "Arroz da avó Tina". É mesmo, minha avó também faz este arroz. Daí me lembrei da Romaria dos Cavalheiros de Sant`Ana, em Vargem Grande do Sul, minha cidade. É que minha avó sempre faz este arroz no dia da Romaria. Ela diz que é um prato bom para deixar pronto e cada um come na hora que quer, na hora que chegar da romaria.

Não sei se eu preparo o arroz da mesma forma que minha mãe e avó, nunca pedi a receita ou qualquer explicação. Simplesmente faço, me lembrando dos ingredientes e como deve ser o resultado final. Eu cozinhei o arroz no próprio molho, mas acho que elas fazem o molho, fazem o arroz e depois misturam. Não importa, ficou bom, na verdade ficou ótimo e, o melhor, ficou com gosto de casa de mãe.



Arroz Temperado
Receita de família

Utensílios utilizados: uma panela grande, colher de pau, ralador, tábua, faca, garfo, xícaras e colheres medidoras.


1 peito de frango médio
1 colher de sopa de mostarda dijon
sal a gosto
óleo

1 cebola picadinha
1 dente de alho amassado
milho de 1 espiga - se preferir use 1/2 lata de milho
1 colher de chá de shoyo
2 xícaras de passata de tomate
6 alcachofras pequenas cortadas em cubos pequenos*
15 unidades de azeitonas picadinhas
1/2 xícara de ervilhas congeladas

2 xícaras de arroz cru
água fervendo
sal a gosto

Queijo gouda - a receita original é com mussarela, mas aqui usei o gouda - ralado no ralo grosso.

* a receita original é com palmito, mas aqui na Holanda não tem. Neste caso use 6 palmitos grandes e macios.

1- Coloque a mostarda e o sal no peito de frango. Esquente um pouco o óleo na panela e coloque o peito de frango para cozinhar. Deixe no fogo baixo para que todo o peito, até seu interior, cozinhe bem. Quando o peito estiver todo cozido, retire da panela e transfira para uma tábua. Com um garfo desfie todo o peito;
2- Na panela que você utilizou para fazer o frango, refogue a cebola, quando estiver quase murcha junte o alho; 
3- Coloque água para ferver - cerca de 1 litro.
4- Junte o milho e refogue um pouco. Depois junte o frango já desfiado, o shoyo, a passata de tomate e todos os demais ingredientes. Deixe a mistura borbulhar. Antes de colocar o arroz verifique se o sal da mistura está bom;
5- Acrescente o arroz cru ao molho de tomate, misture bem, acrescente agora o sal que você colocaria para o arroz - se por acaso sua mistura tinha ficado salgada, aproveite agora para acertar - torne a misturar. Coloque então a água fervente, 2 dedos acima do arroz. Se precisar, acrescentamos mais durante o cozimento, pois o arroz também irá cozinhar com o molho de tomate e com a água dos alimentos. Feche a tampa e deixe cozinhar em fogo baixo até o arroz ficar cozido. Fique atento para ver se será necessário acrescentar mais água.
6- Quando o arroz estiver cozido, desligue o fogo, coloque o queijo ralado por cima, tampe a panela e espere 3 minutos, ou até o queijo derreter. Se você for servir em uma travessa, e não na panela como eu fiz, primeiro transfira o arroz para travessa, depois coloque o queijo por cima e então leve ao forno bem quente por alguns minutos, só para o queijo derreter. 

Bom final de semana! Beijos, Lau

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...